FAÇA SUA DOAÇAO PARA O BLOG

Adicione seu e-mail e você receberá nossas DICAS E TRABALHOS no seu e-mail:

Você receberá um Email, Clique no link para Confirmar.Portal Mais Professores

Trabalho sobre Antropologia


INTRODUÇÃO

Antropologia em toda sua em seu conceito mais amplo, estuda o homem e sua complexidade.A antropologia é a ciência que se preocupa em estudar o homem e a humanidade de maneira totalizante, abrangendo todas suas dimensões. Daí a apresentação deste trabalho, sintetizar a definição, o campo, o foco, principalmente o foco na educação, da Antropologia.Dessa forma, entende-se que a Antropologia além, estender seus fios de estudos com o homem, também estende-se,  á educação, uma premissa importante para a construção da sociedade.
Assim sendo, qualquer que seja a definição de antropologia, antes de tudo, é possível entendê-la como uma forma de conhecimento sobre a diversidade cultural, ou seja, como uma busca de respostas para entendermos o que somos a partir do espelho fornecido pelo “outro”.

Desse modo, a Antropologia e educação constituem hoje, um campo de confrontação em que a compartimentação  do saber atribui á Antropologia como condição de ciência e a educação como condição de prática.Neste aspecto, a Antropologia da educação é em parte, uma Antropologia construtivista.
Em contrapartida, a Antropologia, estuda os pressupostos da educação como ferramentas indispensáveis para a construção dos pilares educacionais, sendo o homem, o principal protagonista deste processo, trazendo como foco as premissas nas quais a educação se sustenta. Ou seja,  ideologias construtivistas, elaboradas e fundamentadas em toda a sua historicidade e, isto respalda-se, por exemplo na LDB.
Diante dessa exposição, entende-se, que a Antropologia tem forte influência no contexto educacional, porque ela sabe que sua concepção de homem depende de condições particulares,  como os dados históricos culturais, que não podem ser compreendidas senão como construção
Portanto, tratar da Antropologia na arena educacional e, também como ciência, faz-se necessário, considerar a história natural e física do homem e do seu e do seu processo evolutivo, no espaço e no tempo.
O que caracteriza os estudos antropológicos por largo tempo, privilegiando a Antropometria, ciência que trata das mensurações do homem fóssil e do homem em vida.


2 DEFINIÇÃO DE ANTROPOLOGIA: TEORIAS E ORIGEM DO HOMEM

A Antropologia estuda a história natural do homem, ou seja, estuda o homem em toda a sua complexidade.
A palavra Antropologia significa “estudo do homem”, é portanto uma composição grega divida em : antropos= homem; logos= estudo.
Assim sendo, há várias ciências que estuda o homem. Dentre elas estão a Antropologia Científica, tem como foco estudar o homem por suas características físicas. Já a Antropologia Religiosa, estuda o homem, não apenas como um ser enquanto vivo, porém, enquanto ser espiritual.
Dessa forma, o homem desde a Antiguidade se preocupa com sua origem e, isto se baseia em três aspectos: como nasceu o primeiro homem; o homem seria uma evolução do macaco; o homem teria vindo de um outro planeta.
Mediante essas indagações, a ciência também procura descobrir as características diferentes do homem, como: a altura, a cor da pele, o cabelo e as diversidades de línguas.
Desse modo, as indagações deram origem a várias teorias que ao longo do tempo se sobrepuseram á outras. No entanto, o que caracterizou dentre essas teorias, foi a crença que muitos tinham em deuses, e isto é definido em diversos povos. Os egípcios, os Babilônicos, os Filisteus, os Gregos e os Etíopes.
Diante dessa preocupação, de como o homem surgiu e também á tanta divindades criadas pelo próprio homem. Surge então a teoria do evolucionismo, que acredita que o homem é uma raça que evoluiu de organismos unicelulares para o seu estado mais elevado por meio de uma série de transformações biológicas ocorridas a milhões de anos.
Ainda sim, também as versões de criação do homem: a da Bíblia Sagrada, mediante a exposição deste no Jardim do Éden, por Deus, que o formou pelo pó da terra.
E, a que os Antropólogos acreditam, ou seja, que o homem tem sua origem em macaco antropóide, sendo transformada a sua forma ao longo de milhões de anos.
Para tanto, sabe-se, que diante de tantas teorias da criação do homem,a de Darwin se sobrepôs ao tempo e a outras que se levantaram,está fundamentada no evolucionismo.
E, neste aspecto, a Antropologia busca também o mesmo foco das ciências sociais, compreender o homem em sua complexidade, desde o  eixo biológico até o cultural, cujo está baseado em dois planos: instrumental, diz respeito,  como o sujeito responde a um desafio de um ambiente ou de um outro grupo; cultural ou social,   o mundo humano forma-se dentro de um ritmo dialético.

              2.1  O  Campo e a abordagem antropológicos

Uma abordagem só pode ser considerada antropológica interrogativa que objetive levar em consideração as múltiplas dimensões do ser humano em sociedade.
Assim sendo a Antropologia Biológica, consiste no estudo das variações dos caracteres biológicos do homem no espaço e no tempo. Pois o antropólogo biologista levará em consideração os fatores culturais que influenciam o crescimento e a manutenção do indivíduo.
A AntropologiaPré-histórica, trata do estudo do homem através dos vestígios materiais enterrados no solo. E, a Linguística  evidencia parte do patrimônio cultural de uma sociedade.
Ainda neste âmbito, está a Antropologia Psicológica,trata dos estudos dos processos e dos funcionamentos do psiquismo humano. Enquanto a Antropologia Social e Cultural ou etnologia, diz respeito a tudo que constitui uma sociedade.
Assim, uma verdade antropológica provoca uma verdadeira revolução epistemológica, que começa pela uma evolução no olhar.

             2.2  Antropologia da Educação

A Antropologia da Educação constitui um domínio primordial do saber pedagógico atual, caracterizado pelo pluralismo e pela diversidade. Pois nenhuma teoria pedagógica produz sozinha o saber necessário a educação.
Desse modo, entende-se que o saber antropológico da educação funciona numa dupla contextualização histórica e cultural em virtude de o homem ser constituído no aspecto físico, psicológico, intelectual e social.
Já a Antropologia Pedagógica torna-se uma Antropologia histórico-cultural de educação, ou seja, leva em conta a historicidade e a culturalidade  do pesquisador e de seu objeto.Tem por finalidade a análise,a organização,a revalidação e a produção do saber através das ciências da educação, bem como a desconstrução do conceito da educação numa perspectiva antropológica.
Assim, no domínio da Antropologia da educação, as fronteiras entre as diferentes formas de saber são dissolvidos e novos modos de formação são elaborados. Neste aspecto, a Antropologia da educação é em parte uma antropologia construtivista.
Portanto, numa perspectiva antropológica, os seguintes critérios caracterizam a Antropologia da educação: a corporalidade, a estética, a historicidade, a pluralidade, a culturalidade, a interculturalidade, a multi e transdisciplinaridade, a crítica e a reflexibilidade.Nesse sentido, a mímesis tem um papel fundamental no processo mimético na gênese da educação do ser humano.


3.      CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após essas reflexões, entende-se que a Antropologia em toda a sua dimensão assume um papel importante no contexto da educação.
O que caracteriza buscar pressupostos para melhor qualificar o ensino, uma vez que,  o estudo do homem em seus aspectos principais, como o físico, psicológico, espiritual, social e cultural, fortalece o processo educacional, garantindo ao indivíduo educação de qualidade, mediante a conhecimentos antropológicos.
Para tanto, isto só acontece quando os fios antropológicos atrelam-se aos fios educacionais, pois sendo o homem um ser social e cultural, as concepções pedagógicas devem alinhar-se as concepções antropológicas, já que a Antropologia, em toda a sua dimensão estuda o homem seus diversos aspectos.
Não obstante, as diferentes discussões que constituem a Antropologia da educação da educação são as vezes contraditórias. Elas revelam as formas consistentes de pensamento e de linguagem reveladora dos contextos educacionais particulares.
Neste aspecto, contribuem para a construção da percepção e criação de novas estruturas e conceitos de educação, ou seja, elas são expressão de prática do poder da sociedade, no mundo científico e nas instituições pedagógicas.
No cenário das ciências da educação, as discussões antropológicas apresentam questões perspectivas e conhecimentos importantes para o pensamento e para a ação no campo educativo.
Ainda, observa-se, que muitos dos conhecimentos transmitidos pelo sistema educacional não correspondem ás expectativas das pessoas e, isto coloca o problema da adequação do saber antropológico com a realidade social,institucional e pedagógica.
Portanto, a Antropologia pedagógica, procura relacionar suas perspectivas e métodos com as perspectivas e métodos de seu objeto. Sua finalidade não é mais a investigação do homem ou da criança como seres universais, mas de homens e crianças como seres reais dentro de contextos históricos, sociais e específicos.
Ela dá suporte a  toda estrutura da educação, quando soma conhecimentos e, ao mesmo tempo, aponta respostas aos problemas do processo educacional, por que seu foco é semelhantemente igual ao da educação, o homem em toda a sua complexidade.


REFERÊNCIAS

ADORNO. T. W. Theorie esthentique.Paris: Klincksieck, 1974.
LAPLATINE, Françóis: Aprender Antropologia. São Paulo, Brasiliense, 1988. p. 13-33.

0 comentários:

Postar um comentário